0

O que é um Acidente Vascular Cerebral – AVC – é quando o fornecimento de sangue para uma parte do cérebro é impedido.

Existem dois tipos principais de AVC:

–  o Isquémico, o qual acontece quando um coágulo bloqueia a artéria que leva o sangue para o cérebro.

– O Hemorrágico quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia no cérebro.

INEM explica como atuar em caso de AVC para assinalar data.

O Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC) celebra-se no dia 29 de outubro. Para assinalar a efeméride, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) partilha informação importante sobre como atuar perante esta emergência médica, que exige uma ação imediata.

O AVC, também vulgarmente conhecido por trombose ou embolia cerebral, continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares.

O AVC acontece quando o fornecimento de sangue para uma parte do cérebro é impedido, devido a um bloqueio ou derrame. É uma emergência médica que exige uma atuação rápida.

No entanto, as estatísticas revelam que, na maioria dos casos, o pedido de socorro é feito tardiamente. Assim, é essencial que cada cidadão saiba quais os sinais de alerta do AVC e como utilizar de forma correta o Número Europeu de Emergência – 112.

Se suspeitar que alguém está a ter um AVC, tenha em atenção os seguintes sinais e sintomas:

  • Falta de força num braço
  • Boca ao lado
  • Dificuldade em falar

Perante sinais e sintomas de um AVC, a pessoa deve:

  • Pedir à vítima para sorrir. Se notar alguma assimetria, ou seja, se a vítima sorrir apenas de um lado, poderá ser um indicador que o outro lado da cara está paralisado;
  • Verificar se a vítima consegue levantar os braços. Se estiver a sofrer um AVC poderá apenas conseguir levantar um deles;
  • Tentar estabelecer contacto verbal com a vítima e verificar se comunica com clareza. Normalmente, a dificuldade em falar é um dos sintomas mais característicos.

Na presença destes sinais, não perca tempo e ligue de imediato 112!

A rápida assistência, o encaminhamento para a unidade de saúde adequada e a intervenção médica especializada são vitais para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *