0

Dia 12 de Maio assinala-se o dia internacional do Enfermeiro

A escolha desta data surge para homenagear Florence Nightingale, percursora da enfermagem moderna. Esta inglesa ficará conhecida então como “A Dama da Lamparina”. Será sempre mais lembrada pelo seu trabalho como enfermeira, porém, é pouco conhecido a respeito desta mulher notável a paixão pela matemática, especialmente estatística, e como esta paixão desempenhou um papel importantíssimo no seu trabalho e no desenvolvimento da enfermagem. Ao preocupar-se com a falta de condições e de arejamento das enfermarias, ao introduzir os registos e impulsionar a formação das enfermeiras, entre outras coisas de grande importância, fez com que na época se começassem a ver os cuidados de enfermagem como ganhos em saúde para os doentes e diminuição de custos. Já no século 19 esta visão era importante, assim não resisto a transcrever o que o Conselho Internacional de Enfermeiros (International Council of Nurses –ICN), nos deixa para refletir, “Investir em enfermagem pode fazer a diferença. Um número de investigadores têm demonstrado que intervenções de enfermagem acessíveis podem contribuir eficazmente para atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio. O fortalecimento dos cuidados de saúde primários será essencial na abordagem da carga da doença crónica assim como para alcançar os membros mais vulneráveis e marginalizados da sociedade, sendo que os enfermeiros terão um papel chave nisto. Para utilizar os enfermeiros da melhor forma possível no sistema de saúde, estes devem ser encorajados e apoiados para desempenhar funções no seu potencial máximo.

Como o maior grupo de profissionais de saúde, os que são os mais próximos e frequentemente os únicos profissionais de saúde disponíveis para a população, os enfermeiros têm a grande responsabilidade de melhorar a saúde da população assim como contribuir para atingir os objetivos de desenvolvimento global. É essencial que os enfermeiros e os líderes mundiais se focalizem sobre a força de trabalho global de enfermagem como uma prioridade chave para atingir melhor saúde para todos.”.

A Enfermagem é a arte de cuidar e a ciência cuja essência e especificidade é a assistência/cuidado ao ser humano, individualmente, na família ou em comunidade de modo integral e holístico, desenvolvendo de forma autónoma ou em equipa atividades de promoção, proteção, prevenção, reabilitação e recuperação da saúde.

Não posso deixar de partilhar esta minha preocupação convosco pois todos os dias vão jovens licenciados em enfermagem para o estrangeiro, quando nós quer como pais, quer como contribuintes colaboramos na sua formação. Será que dentro de alguns anos eles estarão na disposição de voltar? O que vai ser da nossa saúde? Não serão estes jovens necessários para que os portugueses tenham melhores cuidados de saúde?

Enf.ª Carmo Carnot

Diretora Técnica da Gentilcare

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *