fbpx
0

A falta de mobilidade e dificuldades físicas são alguns dos fatores que acompanham o envelhecimento do ser humano. No entanto, é possível tomar algumas medidas para facilitar o dia-a-dia e proteger de eventuais incidentes quem já passou por muitos anos de vida.

Confira estas 5 dicas para uma casa mais segura:

Casa de banho adaptada

Esta é uma divisão de risco. A banheira deve estar o mais adaptada possível para que a entrada e saída sejam feitas de forma simples e segura, e instale equipamentos de apoio como barras nos lugares em que a pessoa sente mais dificuldade para se movimentar.

Os azulejos das paredes e chão também devem ser aderentes, evitando ao máximo a hipótese de escorregar.

Cuidados com os tapetes

Alguns tapetes deslizam no chão e tornam-se verdadeiras ameaças para uma casa com idosos. Mesmo os que são de material aderente podem ter pontas levantadas e desencadear uma queda.

Evitar as escadas

Esta é quase uma infraestrutura “proibida” de utilizar a partir de uma certa idade. Um perigo para os mais jovens que agrava nas idades avançadas. Mesmo depois de remodeladas, existe sempre a possibilidade de um pé mal colocado, uma situação que pode ser evitada, optado pela utilização de cadeiras  elevatórias ou mesmo utilizar apenas um piso térreo da casa para viver o dia-a-dia.

Fios e cabos fixos à parede

O chão deve estar livre de obstáculos para uma circulação segura. Da mesma forma que os tapetes podem representar uma ameaça, os fios e cabos elétricos de telefones, computadores, televisões e outros equipamentos eletrónicos são propícios a quedas.

Moveis com cantos protegidos

É quase como voltar a ser criança, mas a verdade é que os idosos também precisam deste tipo de proteções nos móveis da casa, para que, mesmo depois de praticar todas as outras dicas, numa eventual queda, evitar bater com alguma parte do corpo em cantos de bico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *